Elenco do Brasil no Campeonato Sul-Americano de 1916

.:: Campeonato Sul-Americano de 1916 ::.

O Primeiro Torneio:

Vislumbrados com o crescimento do futebol no país e no continente sul-americano, os argentinos resolveram organizar um torneio internacional em 1916, aproveitando também o centenário da Independência do país. Em julho daquele ano, Brasil, Chile e Uruguai, países vizinhos, foram convidados pelo Ministério de Relações Exteriores da Argentina a participar do evento. Nascia então o Campeonato Sudamericano de Football, conhecido atualmente como Copa América.

Empolgado com o sucesso da competição, o dirigente uruguaio Héctor Rivadavia Gómez, pôs em prática um projeto próprio e fundou a Confederação Sul-Americana de Futebol, justamente no centenário da Independência da República Argentina, em 9 de julho.

Com a criação da Conmebol, o torneio organizado pela Argentina ganhou conotação oficial, tornando-se o mais antigo de seleções do mundo. Naquela primeira edição, o Uruguai, que venceu dois jogos e empatou um, ficou com o título e ainda teve o artilheiro, Isabelino Gradín, com 3 gols. (Fonte: www.ca2011.com)

Apesar de muito jovem o futebol brasileiro daquela altura já tinha os seus ícones, as suas primeiras lendas, sendo a maior delas todas Arthur Friedenreich. Mas não só El Tigre – alcunha que imortalizou Friedenreich – atraía até si as luzes da ribalta deste primeiro Campeonato Sul-Americano. O Uruguai atravessava o Rio de la Plata com algumas das suas primeiras lendas, casos de José Piendibene, Juan Delgado, ou Isabelino Gradín – asto já aqui recordado noutros caminhos da história por nós trilhados -, assumindo-se como o maior rival da Argentina na luta pelo ceptro continental.

Canarinhos que depois de muitas aventuras e desventuras subiram à cancha do Gimnasia y Esgrima de Buenos Aires no dia 8 de julho para defrontar o pobre Chile, que com duas derrotas – bem pesadas na verdade – nada mais jogava do que o seu bom nome nesta sua derradeira aparição na competição. Talvez por isso, e já sem nada a ganhar, os chilenos entraram descontraídos em campo, dificultando ao máximo a vida dos artistas oriundos de Terras de Vera Cruz. Estes, comandados por uma comissão técnica composta por Joaquim de Souza Ribeiro, Benedicto Montenegro e Mário Sérgio Cardim, tinham a particularidade de ter no seu grupo dois… estrangeiros! A seleção do Brasil com dois estrangeiros? Impensável nos dias de hoje, mas realidade naquele tempo. Um deles era – como já vimos – o médio inglês Sidney Pullen, um dos grandes nomes do Flamengo dos anos 10 e 20, o outro era o guarda-redes português Casemiro do Amaral – já aqui evocado no Museu Virtual do Futebol noutras viagens ao passado – e habitual suplente do lendário goleiro Marcos Carneiro de Mendonça.

E foi com Pullen no onze – e Casemiro do Amaral na bancada – que o escrete fez então a sua estreia na prova. No entanto, e apesar de apresentar melhor futebol que os chilenos os canarinhos – que neste torneio apresentaram um equipamento peculiar: camisola listada de verde e amarelo, e calções brancos (!) – não foram além de um empate a um golo. Para a história do futebol brasileiro entra então o nome de Demósthenes, o avançado da Associação Atlética de Palmeiras, que aos 29 minutos desse duelo aponta aquele que foi o primeiro golo do Brasil na fase final de uma competição internacional oficial. A cinco minutos do final Hernando Salazar estraga a festa brasileira ao fazer o injusto 1-1 final. O Chile ia assim para casa com um pontinho no bolso, ao passo que os brasileiros tinham ainda pela frente os tubarões Argentina e Uruguai.

No dia 12 de julho o Brasil entrou na cancha determinado a continuar a evidenciar o seu bom futebol até ali patenteado, e mais do que isso vencer os temíveis uruguaios e assim poder lutar pelo título. E as coisas até nem começaram mal para os artistas brasileiros. Aos oito minutos a estrela Friedenreich inaugura o marcador. Porém, a felicidade canarinha teria vida curta, já que pouco depois o defesa Orlando fica lesionado na sequência de um choque com El Maestro Piendibene. Ora, os regulamentos do torneio diziam que as substituições não eram permitidas, a não ser que os capitães de ambas as equipas concordassem em autorizá-las! E aqui entra a polémica. Jorge Germán Pacheco, capitão uruguaio, não aceitou a substituição, e a celeste uruguaia atuou o resto do encontro com mais um elemento sobre o retângulo de jogo, de nada valendo os protestos brasileiros. Mesmo com um elemento a menos o Brasil lutou, mas na segunda parte veio ao de cima toda a mestria uruguaia, em especial do mágico Isabelino Gradín, que aos 58 minutos restableceu o empate, apontando assim o seu terceiro golo na competição, e que lhe valeria o título de melhor marcador. A reviravolta dos charrúas seria consumada aos 77 minutos por intermédio de José Tognola, que batia o desamparado Casemiro do Amaral e acabava com o sonho brasileiro. (Fonte: Museu Virtual do Futebol


.:: Brasil, Terceiro Colocado ::.
Elenco do Brasil que Disputou o Campeonato Sul-Americano de 1916 (Foto: CBF)
Em pé: Gallo, Friedenreich, Sidney Pullen (de terno), Demóstenes, Marcos Mendonça, Luiz Menezes, Lulu Rocha, Nery, Carlito e Orlando Pires; Agachados: Osny, Martins, Alencar, Lagreca, Arnaldo, Casemiro, Amílcar e Mimi Sodré. Ausente: Facchine.
Crédito: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com
Seleção Brasileira – Brazil National Football Team
Po Atleta Alcunha Clube Jgs Gol
GO Casemiro do Amaral Casemiro Mackenzie College/SP 2 3
GO Marcos Carneiro de Mendonça Marcos FC Fluminense/RJ 1 1
DF Orlando Pereira Pires Orlando CA Paulistano/SP 3 0
DF Emmanuel Augusto Nery Nery CR Flamengo/RJ 3 0
MD Manoel Carlos Aranha Carlito CA Paulistano/SP 0 0
CM Luiz Martins da Rocha Lulu Rocha FC Botafogo/RJ 7 0
CM Sylvio Lagreca (capitão) Lagreca CR Flamengo/RJ 3 0
CM Sidney Pullen Sidney Pullen CR Flamengo/RJ 3 0
CM Amílcar Barbuy Amílcar SC Corinthians/SP 2 0
ME Armando de Almeida Gallo CR Flamengo/RJ 3 0
ME Giácomo Facchine Facchine Campos Eliseos/SP 0 0
ME Alberto Martins Martins União Lapa/SP 0 0
ME Osny Augusto Werner Osny FC Botafogo/RJ 0 0
AT Arthur Friedenreich Friedenreich FC Paysandu/SP 3 1
AT Arnaldo Patusca Silveira Arnaldo FC Santos/SP 3 0
AT Demósthenes Correa de Syllos Demósthenes AA Palmeiras/SP 1 1
AT Luiz Maia de Bitencourt Menezes Luiz Menezes FC Botafogo/RJ 3 0
AT Manoel Alencar do Monte Alencar SC Americano/SP 2 1
AT Benjamin de Almeida Sodré Mimi Sodré FC Botafogo/RJ 1 0
DT Ground Comitee Ground Comitee Federação Brasileira de Futebol
• Até 1922 não havia um “Técnico” propriamente dito. Quem convocava e treinava a seleção brasileira era uma “Comissão Técnica”, chamada Ground Comitee. Quem fazia o papel de técnico era o representante do time dentro de campo, o “Capitão”.
• Na época o futebol brasileiro era dirigido pela Federação Brasileira de Futebol (FBF);
• A Federação Brasileira de Futebol foi fundada em 9 de Julho de 1916;
• Comissão Técnica do Brasil (Brazil Ground Comitee): Joaquim de Souza Ribeiro, Benedicto Montenegro, Mário Sérgio Cardim e Sylvio Lagreca (capitão);
• Sidney Pullen era Inglês e Casemiro era português eles foram os dois primeiros estrangeiros a vestir a camisa da seleção brasileira de futebol;

.:: Uniforme da Seleção Brasileira ::.
Uniforme utilizado pelo Brasil no primeiro Campeonato Sulamericano;

.:: Campanha do Brasil ::.
Primeira Rodada
8 de Julho – Campo do Gimnasia y Esgrima, Buenos Aires – 15.000 pag
Brasil 1 x 1 Chile
Demósthenes, 29′ Jogo 1 Hernando Salazar, 85′
Segunda Rodada
10 de Julho – Campo do Gimnasia y Esgrima, Buenos Aires – 16.000 pag
Argentina 1 x 1 Brasil
José Laguna, 10′ Jogo 2 Alencar, 23′
Terceira Rodada
12 de Julho – Campo do Gimnasia y Esgrima, Buenos Aires – 15.000 pag
Brasil 1 x 2 Uruguai
Friedenreich, 8′ Jogo 3 Isabelino Gradín, 58′
José Tognola, 77′
# Para acessar as escalações das equipes, por favor, clique na palavra Jogo.
Tabela de Classificação do Grupo do Brasil
Times (Técnico) Pts Jgs Vit Emp Der GP GC S
Uruguai (Alfredo Foglino) 5 3 2 1 0 6 1 5
Argentina (Tomás Wilson) 4 3 1 2 0 7 2 5
Brasil (Sylvio Lagreca) 2 3 0 2 1 3 4 -1
Chile (Carlos Fanta) 1 3 0 1 2 2 11 -9
# Quadrangular de pontos corridos onde quem obter maior pontuação será campeão;

.:: Geleria – Gallery ::.

Marcos Casemiro Orlando Nery Carlito
Lulu Rocha Lagreca Sidney Pullen Amílcar Gallo
Facchine Martins Osny Friedenreich Arnaldo
Demósthenes Luiz Menezes Alencar Mimi Sodré
Anúncios

2 responses to this post.

  1. Olá! Trabalho no Centro Pró-Memória do Club Athletico Paulistano e gostaria de entrar em contato com a equipe de vocês. É possível?
    É justamente a respeito da Copa América de 1916.

    Desde já agradeço a atenção.

    Responder

Deixe um Comentário, uma opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: