Elenco Utilizado Pela Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1950 no Brasil

Copa do Mundo de 1950 – 1950 FIFA World Cup

.:: 4ª Copa do Mundo, Brasil 1950 ::.

A Copa do Mundo FIFA de 1950 foi a quarta edição da Copa do Mundo FIFA de Futebol. Ocorreu de 24 de junho a 16 de julho. Foi sediado no Brasil, tendo partidas realizadas nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Os estádios já estavam prontos na época, devido à paixão dos brasileiros por futebol. O Brasil foi escolhido por unanimidade como anfitrião na época, sendo um sucesso no sentido de infraestrutura a instalações e exemplo para o mundo. Muitos atribuem essa situação a Getúlio Vargas e sua administração, que incentivava o esporte como extensão da educação, e a sua capacidade de gerir a coisa pública

Dezesseis seleções nacionais foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo 7 delas europeias (Itália, Suécia, Suíça, Espanha, Iugoslávia, Inglaterra e Escócia), 7 americanas (Brasil, Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia, Estados Unidos e México) e 2 asiáticas (Turquia e Índia).

A seleção da Inglaterra fazia a sua primeira participação na competição. A edição teve três grandes goleadas: Uruguai 8 x 0 Bolívia, Brasil 7 x 1 Suécia e Brasil 6 x 1 Espanha. Os destaques dessa Copa foram: Roque Máspoli, Obdulio Varela, Alcides Ghiggia e Juan Schiaffino do Uruguai e Ademir de Menezes, Zizinho, Jair da Rosa Pinto e José Carlos Bauer do Brasil.

Durante a década de 1940, não houvera a realização das copas previstas, pois a tragédia da Segunda Guerra Mundial mobilizara o mundo para o esforço de guerra e impedira a realização dos certames. A Federação Internacional de Futebol, entretanto, permanecera mobilizada e, tão logo quanto foi possível, tratou de marcar a disputa da IV Copa em um país fora do continente europeu, que ainda encontrava-se em reconstrução. O Brasil foi, então, o país escolhido. Para a ocasião, foram construídos estádios, dentre eles o Maracanã, que, na época, era o maior do mundo. Ao longo da competição, as equipes da Índia, Turquia e Escócia desistiram; o grupo 4 ficou com apenas duas seleções: Uruguai e Bolívia. A partida direta entre eles teve, por resultado, 8 a 0 para os uruguaios.

A Copa do Mundo FIFA de 1950 não teve uma final oficialmente. As quatro equipes que se classificaram em primeiro em seus grupos formaram um novo grupo e disputaram partidas entre si. A Espanha e a Suécia foram goleadas pelo Brasil e eliminadas por placares apertados pelo Uruguai. A última partida era coincidentemente entre o primeiro e o segundo colocados, que até então não haviam perdido na competição. A última partida da copa ficou conhecida como Maracanaço e contou com o maior público de todas as partidas de todas as copas: 199 854 pessoas. Ela ocorreu em 16 de julho no Estádio do Maracanã. O Brasil, embalado pela excelente campanha, pelo apoio da torcida, pela liderança e pelo elenco vitorioso, abriu o placar aos 47 minutos com gol de Friaça. O Uruguai, dezenove minutos depois, empatou a partida com Schiaffino. O empate daria o título do campeonato aos brasileiros. Entretanto, aos 79 minutos, Ghiggia virou o placar para os uruguaios, dando o segundo título ao Uruguai. Esta partida é considerada uma das maiores decepções da história do futebol brasileiro. (Fonte: wikipedia.org)

A Seleção Brasileira:

O Brasil tinha certeza de que seria campeão do mundo. Ela estava nas ruas, nas casas, nos bares. Estava na mente de cada torcedor. Estava nos dirigentes, na comissão técnica, nos jogadores. Só não estava na garra de Obdulio Varela e nos chutes certeiros de Schiaffino e Ghiggia.

A confiança no título nascera quatro anos antes, quando foi definido que o Brasil seria a sede do Mundial. Para isso, os dirigentes resolveram erguer no Rio de Janeiro o estádio do Maracanã, o maior do mundo, palco perfeito para a conquista histórica.

E foi no Maracanã, no dia 25 de junho, que a seleção brasileira fez a sua estreia – o México não ofereceu resistência e foi derrotado por 4 a 0. No dia 28, o Brasil enfrentou a Suíça no Pacaembu, em São Paulo. Para agradar a torcida paulista, o técnico Flávio Costa trocou todo o meio-campo. A seleção jogou mal, empatou em 2 a 2 e saiu de campo vaiada.

O resultado deixou o Brasil em situação complicada no Grupo 1. Para avançar ao quadrangular final, a seleção precisaria vencer a Iugoslávia, que vinha de duas vitórias (3 a 0 na Suíça e 4 a 1 no México). O jogo aconteceu no Maracanã, no dia 1º de julho. Mais de 140 mil pessoas viram o Brasil ganhar por 2 a 0 e se classificar para a fase final.

As quatro equipes finalistas tiveram uma semana de descanso. O primeiro adversário do Brasil no quadrangular foi a Suécia, no Maracanã. Em tarde inspiradíssima de Ademir, autor de quatro gols, o Brasil goleou os suecos por 7 a 1.

Quatro dias depois, 150 mil pessoas foram ao Maracanã assistir ao duelo com a Espanha, que na primeira rodada do quadrangular havia empatado em 2 a 2 com o Uruguai. O Brasil começou arrasador e, após 31 minutos, já vencia por 3 a 0, com um gol de Ademir e dois de Chico.

No segundo tempo, mais massacre. Ademir e Zizinho (duas vezes) marcaram para o Brasil, enquanto Igoa descontou para a Espanha. O 6 a 1 foi completado pela enlouquecida torcida, que cantou em coro a marcha carnavalesca “Touradas em Madri”, de Alberto Ribeiro e Braguinha.

E o Brasil só não foi campeão por antecipação porque o Uruguai derrotou a Suécia por 3 a 2, de virada, com dois gols marcados nos últimos 15 minutos. Foi nesse clima de “já ganhou” que mais de 200 mil pessoas foram ao estádio do Maracanã na tarde de 16 de julho.

O Brasil precisava só do empate para ficar com o título e partiu com tudo para cima da seleção uruguaia. O primeiro tempo ficou no 0 a 0. No segundo, a certeza do título aumentou após o gol do brasileiro Friaça, aos 2min.

Entretanto, o que era para ser o começo da festa se transformou no princípio da tragédia. O Brasil partiu ainda mais para o ataque e deixou a defesa desguarnecida. Aos 21min, Ghiggia bateu Bigode na corrida e tocou para Schiaffino empatar a partida.

Animado com o gol, o Uruguai se lançou ao ataque e conseguiu o que parecia impossível: derrotar o Brasil. Aos 34min, Ghiggia superou novamente Bigode e entrou na área para chutar à esquerda de Barbosa. O goleiro do Vasco saltou, mas não conseguiu agarrar a bola, que morreu no fundo da rede.

O gol acabou com a empolgação da torcida brasileira, que viu o Uruguai segurar o jogo nos minutos restantes para ficar com o título de campeão mundial pela segunda vez. O episódio entrou para a história como “Maracanazo”, uma das maiores zebras de todos os tempos.
(Fonte: uol.com.br)


.:: Brasil, Vice-Campeão ::.
Formação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1950, em casa.
Em pé: Barbosa, Augusto, Danilo Alvim, Juvenal, Bauer e Bigode. Agachados: Jonhson (massagista), Friaça, Zizinho, Ademir Menezes, Jair Rosa Pinto, Chico e Mario Americo (massagista).
Crédito: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com
Elenco da Seleção Brasileira – Brazil National Team Squad
Atleta Alcunha Clube J G P
01 Go Moacir Barbosa Nascimento Barbosa CR Vasco da Gama/RJ 6 6 1
02 Go Carlos José Castilho Castilho FC Fluminense/RJ 0 0 1
03 Df Augusto da Costa Augusto CR Vasco da Gama/RJ 6 0 1
04 Df Ely do Amparo Ely CR Vasco da Gama/RJ 1 0 1
05 Df Juvenal Amarijo Juvenal CR Flamengo/RJ 6 0 1
06 Df Olavo Rodrigues Barbosa Nena SC Internacional/RS 0 0 1
07 Df Nílton dos Santos Nílton Santos FR Botafogo/RJ 0 0 1
08 Mc José Carlos Bauer Bauer FC São Paulo/SP 5 0 1
9 Mc João Ferreira Bigode CR Flamengo/RJ 5 0 1
10 Mc Danilo Alvim Faria Danilo Alvim CR Vasco da Gama/RJ 5 0 1
11 Mc Alfredo Eduardo Ribeiro Noronha Noronha FC São Paulo/SP 1 0 1
12 Mc Ruy Campos Ruy FC São Paulo/SP 1 0 1
13 At Adão Nunes Dornelles Adãozinho SC Intermacional/RS 0 0 1
14 At Ademir Marques de Menezes Ademir CR Vasco da Gama/RJ 6 9 1
15 At Alfredo Ramos dos Santos Alfredo Ramos CR Vasco da Gama/RJ 1 1 1
16 At Osvaldo da Silva Baltazar SC Corinthians/SP 2 2 1
17 At Francisco Aramburu Chico CR Vasco da Gama/RJ 4 4 1
18 At Albino Friaça Cardoso Friaça FC São Paulo/SP 4 1 1
19 At Jair da Rosa Pinto Jair SE Palmeiras 5 2 1
20 At Manuel Marinho Alves Maneca CR Vasco da Gama/RJ 4 1 1
21 At Francisco Rodrigues Rodrigues FC Fluminense/RJ 0 0 1
22 At Thomaz Soares da Silva Zizinho CA Bangu/RJ 4 1 1
Técnico: Flávio Rodrigues da Costa Flávio Costa Conf. Brasileira de Desportos
# Capitão da Seleção Brasileira na Competição: Augusto.
# Ademir Menezes foi o artilheiro da copa do mundo com 9 gols marcados;
# Todos os vinte e dois jogadores são estreantes em copa do mundo.
# Link Externo (External Link): www.wikipedia.org/FIFA-World-Cup

.:: Campanha do Brasil ::.

Primeira Fase – Grupo 1 – 1ª Rodada
24 de Junho – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – 81.649 pag
Brasil – Brazil 4 x 0 Mexico
Ademir Menezes, 30′
Jair Rosa Pinto, 65′
Baltazar, 71′
Ademir Menezes, 79′
LINK 1
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Primeira Fase – Grupo 1 – 2ª Rodada
28 de Junho – Estádio do Pacaembu, em São Paulo – 42.032 pag
Brasil – Brazil 2 x 2 Suiça – Switzerland
Alfredo Ramos, 3′
Baltazar, 32′
LINK 2 Jacques Fatton, 17′
Jacques Fatton, 88′
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Primeira Fase – Grupo 1 – 3ª Rodada
1 de Julho – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – 142.429 pag
Brasil – Brazil 2 x 0 Iugoslávia – Yugoslavia
Ademir Menezes, 3′
Baltazar, 32′
LINK 3
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Tabela de Classificação do Grupo 1
Selelçao (Treinador) Pts Jgs Vit Emp Der GP GC Sg
• Brasil (Flávio Costa) 5 3 2 1 0 8 2 6
• Iugoslávia (Milorad Arsenijevic) 4 3 2 0 1 7 3 4
• Suíça (Franco Andreoli) 3 3 1 1 1 4 6 -2
• México (Octavio Vial) 0 3 0 0 3 2 10 -8
# Somente o primeiro colocado classificava-se para o Quadrangular Final.
Quadrangular Final – 1ª Rodada
9 de Julho – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – 138.886 pag
Brasil – Brazil 7 x 1 Suécia – Sweden
Ademir Menezes, 17′
Ademir Menezes, 36′
Chico, 39′
Ademir Menezes, 52′
Ademir Menezes, 58′
Maneca, 85′
Chico, 88′
LINK 4 Sune Andersson, 67′ (pen)
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Quadrangular Final – 2ª Rodada
13 de Julho – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – 152.772 pag
Brasil – Brazil 6 x 1 Espanha – Spain
Ademir Menezes, 15′
Jair Rosa Pinto, 21′
Chico, 31′
Chico, 55′
Ademir Menezes, 57′
Zizinho, 67′
LINK 5 Silvestre Igoa, 71′
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Quadrangular Final – 3ª Rodada
16 de Julho – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – 173.850 pag
Brasil – Brazil 1 x 2 Uruguai – Uruguay
Friaça, 47′ LINK 6 Juan Schiaffino, 66′
Alcides Ghiggia, 79′
Para acessar as escalações clique no Link – To access the matches click on the Link
Tabela de Classificação do Quadrangular Final
Selelçao (Treinador) Pts Jgs Vit Emp Der GP GC Sg
• Uruguai (Juan López) 5 3 2 1 0 7 5 2
• Brasil (Flávio Costa) 4 3 2 0 1 4 14 10
• Suécia (George Raynor/ING) 2 3 1 0 2 6 11 -5
• Espanha (Guillermo Eizaguirre) 1 3 0 1 2 4 11 -7
# O Uruguai sagrou-se bi-campeão mundial, 1930 e 1950;

.:: Copas do Mundo – World Cups ::.
Clique nos nomes. Aguarde 5 segundos. Feche a propaganda. Acesse a página;
(Click in the names. Wait 5 seconds. Close the advertisement. Access the page)
1930 1934 1938 1950 1954
1958 1962 1966 1970 1974
1978 1982 1986 1990 1994
1998 2002 2006 2010 2014

.:: Deixe um Comentário ::.
Se você gostou desse post ou do site indique para seus amigo.
Deixe uma crítica ou uma sugestão.

Anúncios

Deixe um Comentário, uma opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: