Elenco da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1990



.:: 14ª Copa do Mundo, Itália 1990 ::.

A Copa do Mundo FIFA de 1990 foi a décima quarta edição da Copa do Mundo FIFA de Futebol, que ocorreu de 8 de junho até 8 de julho de 1990. O evento foi sediado na Itália, tendo partidas realizadas nas cidades de Milão, Roma, Nápoles, Turim, Bari, Verona, Florença, Cagliari, Bologna, Udine, Palermo e Genova. Vinte e quatro seleções foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo treze delas europeias (Itália, Alemanha Ocidental, Bélgica, Inglaterra, Escócia, Áustria, Suécia, Iugoslávia, Espanha, Países Baixos, Tchecoslováquia, Irlanda, União Soviética, Romênia), 6 americanas (Brasil, Argentina, Colômbia, Uruguai, Estados Unidos e Costa Rica), 2 africanas (Camarões e Egito) e 2 asiáticas (Emirados Árabes e Coreia do Sul).

As seleções da Costa Rica, dos Emirados Árabes e da Irlanda faziam sua primeira participação na competição. A edição teve três grandes goleadas: Estados Unidos 1 x 5 Tchecoslováquia, Camarões 0 x 4 União Soviética e Alemanha Ocidental 5 x 1 Emirados Árabes. A Copa contou com grandes jogadores, como Paolo Maldini, Franco Baresi e Salvatore Schillaci da Itália, Careca do Brasil, Roger Milla de Camarões, Diego Maradona e Claudio Caniggia da Argentina, Peter Shilton, Gary Lineker, Paul Gascoigne, David Platt e Ian Wright da Inglaterra, Ronald Koeman, Frank Rijkaard, Marco Van Basten e Ruud Gullit da Holanda e Bodo Illgner, Andreas Brehme, Lothar Matthäus, Rudi Völler e Jürgen Klinsmann da Alemanha.

A Copa de 1990 entrou para a história como uma Copa de equipes defensivas, que jogavam apenas para alcançar o resultado. É geralmente conhecida como o marco que separa o futebol antigo, pautado no “futebol arte”, do moderno, com seu “futebol força”. A Itália, dona da casa, era grande favorita ao título; Brasil e Argentina, jogaram um futebol retrancado e apático. O grande destaque foi a seleção de Camarões que vinha na contramão dos times retrancados, jogando um futebol alegre e cheio de energia, tendo por destaque o atacante Roger Milla.

A final da Copa do Mundo FIFA de 1990 foi disputada pela Argentina, que havia eliminado a Itália, a Iugoslávia e o Brasil; e a Alemanha Ocidental, que havia eliminado a Inglaterra, a Tchecoslováquia e a Holanda; a trajetória de 6 jogos dessas equipes teve 3 partidas resolvidas em disputas de pênalti e 3 em placares com um gol de diferença. A partida foi realizada em 8 de julho às 20h, no Estádio Olímpico de Roma, com um público de 73 603 pessoas. Sob o apito do árbitro mexicano Edgardo Codesal, Andreas Brehme converteu uma penalidade aos 40 minutos do segundo tempo, trazendo o terceiro título da Alemanha Ocidental em Copas do Mundo, o primeiro no qual os alemães não vencem a equipe favorita. (Fonte: wikipedia.org)

Eliminado por los Hermanos

A participação brasileira na Copa de 1990 foi a pior desde 1966, quando a seleção caiu ainda na primeira fase. O técnico Sebastião Lazaroni manteve-se fiel ao grupo que venceu a Copa América no ano anterior e chamou praticamente os mesmos jogadores, mesmo aqueles que não atravessavam bom momento.

Até Romário, à época recuperando-se de uma complicada cirurgia, foi convocado. A seleção passou pelas eliminatórias sem grande dificuldade, apesar do triste episódio da “fogueteira Rosimeiry” na partida contra o Chile, no Maracanã.

O papelão dos chilenos, que abandonaram o campo com o goleiro Rojas fingindo estar ferido, facilitou as coisas para o Brasil. Antes do início da Copa do Mundo, os jogadores entraram em atrito com os dirigentes por discordarem dos valores da premiação. E o Brasil, que deveria ficar concentrado em Milão, na última hora foi mandado para Turim.

Pela primeira vez, os familiares dos jogadores tiveram livre acesso à concentração da seleção. O hotel brasileiro transformou-se em uma passarela de parentes, convidados, empresários e dirigentes. Já a imprensa esportiva, boicotada por criticar a equipe, não podia entrar na concentração.

Em campo, Lazaroni tentou inovar – lançou Mauro Galvão como líbero, transformou os laterais em alas e adotou um esquema europeu. A tática não deu certo, o time ficou muito defensivo, e o técnico não conseguiu escalar a dupla de atacantes que gostaria (Bebeto e Romário).

Os dois primeiros jogos do Brasil na Copa do Mundo foram duros. Com um futebol fraco e defensivo, a seleção venceu Suécia (2 a 1) e Costa Rica (1 a 0) sem convencer. Criticado e pressionado, Lazaroni viu alguns de seus reservas, como Renato Gaúcho e Aldair, se rebelarem, exigindo um lugar na equipe titular.

Em vez de se concentrarem no torneio, os jogadores conversavam com empresários sobre transferências para o futebol europeu. O próprio Lazaroni definia sua ida para a Fiorentina em plena disputa do Mundial.

Depois de outra vitória suada, 1 a 0 sobre a fraca seleção da Escócia, o Brasil bateu de frente com seu maior rival nas oitavas de final. Diante da Argentina, fez seu melhor jogo em todo o campeonato. Criou chances de gol, acertou a trave três vezes e marcou bem. Entretanto, no único lance em que teve liberdade, Maradona deixou Caniggia livre para fazer o gol da vitória.

A derrota precoce, mas merecida, mostrou ao Brasil que era preciso mais do que tradição e bons jogadores para conquistar um título mundial. O tempo provaria, quatro anos mais tarde, que a seleção de 1990 tinha um elenco talentoso, mas mal preparado, sem organização e dominado por vaidades pessoais. (Fonte: uol.com.br)


.:: Brasil, 9º Colocado ::.

Em pé: Taffarel, Jorginho, Mauro Galvão, Mozer, Ricardo Gomes e Branco;
Agachados: Müller, Alemão, Careca, Dunfa e Valdo. Tec: Sebastião Lazaroni
Crédito: www.footimages.wordpress.com
Elenco da Seleção Brasileira na Copa do Mundo
Nome do Atleta Clube J G P
01 GO Cláudio André Mergen TAFFAREL SC Internacional (RS) 4 2 1
02 LD Jorge de Amorim Campos “JORGINHO” B. Leberkusen (ALE) 4 0 1
03 ZA RICARDO GOMES Raimundo SL Benfica (POR) 4 0 1
04 ZA Carlos Caetano Bledorn Verri “DUNGA” AC Fiorentina (ITA) 4 0 1
05 MV Ricardo Rogério de Brito “ALEMÃO” SSC Napoli (ITA) 4 0 2
06 LE Cláudio Ibrahim Vaz Leal “BRANCO” FC Porto (POR) 4 0 2
07 MA BISMARCK Barreto Faria CR Vasco da Gama (RJ) 0 0 1
08 MC VALDO Cândido Filho SL Brnfica (POR) 4 0 2
09 AT Antônio de Oliveira Filho “CARECA” SSC Napoli (ITA) 4 2 2
10 MC Paulo SILAS do Prado Pereira Sporting (POR) 3 0 2
11 AT ROMÁRIO de Souza Faria PSV Eindhoven (HOL) 1 0 1
12 GO ACÁCIO Cordeiro Barreto CR Vasco da Gama (RJ) 0 0 1
13 ZA José Carlos Nepomuceno MOZER Olympique Marseille (FRA) 2 0 1
14 ZA ALDAIR Nascimento dos Santos SL Benfica (POR) 0 0 1
15 AT Luis Antônio da Costa “MÜLLER” Torino Calcio (ITA) 4 1 2
16 AT José Roberto Gama de Oliveira “BEBETO” CR Vasco da Gama (RJ) 1 0 1
17 AT RENATO Portaluppi “GAÚCHO” CR Flamengo (RJ) 1 0 1
18 LE Iomar do Nascimento “MAZINHO” CR Vasco da Gama (RJ) 0 0 1
19 AT RICARDO Roberto Barreto da ROCHA São Paulo FC (SP) 2 0 1
20 AT Milton Queiroz da Paixão “TITA” CR Vasco da Gama (RJ) 0 0 1
21 ZA MAURO Geraldo GALVÃO Botafogo FR (RJ) 4 0 2
22 GO José “ZÉ” CARLOS da Costa Araújo CR Flamengo (RJ) 0 0 1
Técnico: Sebastião Barroso Lazaroni Sebastião Lazaroni 4 Jogos
# Capitão da Seleção Brasileira na Copa: Ricardo Gomes.
# Página Oficial da FIFA: www.fifa.com/worldcup/teams/brazil
# Referência: wikipedia.org/1990-word-cup/squad

.:: Campanha Brasileira ::.

Primeira Fase – Grupo C – 1ª Rodada
10/06/1990, 16:00 hs – Stadio Delle Alpi, em Turin – 62,628 pag
Brasil 2 x 1 Suécia
Careca, 40′
Careca, 63′
Jogo 1 Tomas Brolin, 79′
Primeira Fase – Grupo C – 2ª Rodada
16/06/1990, 12:00 hs – Stadio Delle Alpi, em Turin – 58,007 pag
Brasil 1 x 0 Cista Rica
Müller, 33′ Jogo 2
Primeira Fase – 3ª Rodada
20/06/1990, 16:00 hs – Stadio Delle Alpi, em Turin – 62,502 pag
Brasil 1 x 0 Escocia
Müller, 82′ Jogo 3
Oitavas as de Final
24/06/1990, 12:00 hs – Stadio Delle Alpi, em Turin – 61,381 pag
Brasil 0 x 1 Argentina
Jogo 4 Claudio Caniggia, 80′
# Para acessar as escalações das equipes, por favor, clique na palavra JOGO.

.:: Os Jogadores – The Players ::.

Anúncios

7 responses to this post.

  1. Posted by marcos boleiro on 19/07/2015 at 20:09

    4-3-3 formaçao ideal – tafarel goleiro zagueiro – aldair e ricardo rocha laterais branco e jorginho volantes mauro galvao e valdo meio silas / neto ataque renato gaucho/bebeto mazinho ou miler nas pontas e careca centro avante

    Responder

  2. Posted by Wilson José da Silva Júnior on 21/03/2016 at 11:57

    Bom dia.

    Se for fazer uma análise fria dos convocados, não era para o Bismarck e o Tita estarem na lista, pois tinha caras melhores como o Assis, então jogador do Grêmio e o Neto, na época em ótima fase no Corinthians.
    Já em relação ao técnico Lazaroni , não me inspirava muita confiança, uma vez que a tática de 3 zagueiros foi uma verdadeira furada. sem dizer que a concentração da Seleção era uma verdadeira ” casa da mãe Joana” , com parentes de atletas circulando a toda hora e empresários tratando de negócios , ao invés de se concentrar nos jogos.
    Em tempo : era uma Seleção mal treinada e mereceu ser eliminado para a Argentina naquela ocasião.

    Grande abraço !

    Responder

  3. Posted by Eduardo on 11/08/2016 at 4:47

    Na época, eu tinha lá meus 11 anos, uma criança que estava começando a gostar de futebol, e mesmo sem entender direito, sofri muito, por ver minha seleção ser eliminada, mesmo tendo tantas chances de gol contra a Argentina.

    Responder

  4. O Lazaroni desmontou o time campeão da Copa América 89, trocando Bebeto por Muller; Silas por Alemão e Aldair por Ricardo Rocha. Romário estava machucado e pouco contribuiu. Bebeto era craque e Silas um meia habilidoso, seus substitutos principalmente Muller afundou o time. Essa Copa só venceríamos com a manutenção do time de 89 somente com a entrada de Careca no lugar de Romário (machucado) e um meia como Neto, Zico ( que poderia ter jogado pois apesar de 37 anos sempre se cuidou) ou até Assis do Grêmio. Evair tb poderia fazer dupla com Careca. O time foi mal escalado e Muller um atacante péssimo que errava muitas conclusões a gol. Contra a Argentina poderiam ter colocado Renato e Mozer pois eram mais experientes e Muller só no 2º tempo.

    Responder

  5. Posted by Hugo Rabelo on 06/01/2017 at 2:20

    Essa seleção de 90 foi uma das piores que eu acompanhei

    Responder

    • Posted by Alberto on 25/01/2017 at 15:14

      Tecnicamente essa seleção era muito boa. Os problemas foram extra campo e o Lazaroni q cismava com 3-5-2… Neto poderia ter sido convocado, assim como Geovane do Vasco q jogava demais. Romário vinha de cirurgia no tendão calcaneo e, se não me engano, Bebeto estava vindo de uma lesão tbm. E deixar Renato na reserva de Muller foi dose.

      Responder

  6. Posted by Bruno José da Silva on 21/02/2017 at 0:58

    Quando leio alguns comentários de algumas pessoas escalando o Neto só pode ser brincadeira. O cara o maior regimento, asqueroso e arrogante jogador que conseguiu fazer fama em um time pequeno que envergonha o futebol brasileiro. Um jogador que só sabia cobrar falta e ia acabar estragando o elenco da seleção. O jogador ideal para compor esse time seria o Zico. Com o Zico e o Bebeto como titular com certeza estaríamos entre os quatro finalistas.

    Responder

Deixe um Comentário, uma opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: