Elenco da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1998

.:: 16ª Copa do Mundo, França 1998 ::.

A Copa do Mundo FIFA de 1998 foi a 16ª edição da Copa do Mundo FIFA de Futebol, que ocorreu de 10 de junho até 12 de julho de 1998. A competição foi sediada na França, pela segunda vez, tendo partidas realizadas nas cidades de Saint-Denis, Marselha, Paris, Lens, Lyon, Nantes, Toulouse, Saint-Étienne, Bordéus e Montpellier. Trinta e duas seleções nacionais foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo quinze delas europeias (França, Alemanha, Itália, Holanda, Romênia, Espanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Inglaterra, Noruega, Escócia e Iugoslávia), oito americanas (Brasil, Argentina, Jamaica, México, Estados Unidos, Chile, Colômbia e Paraguai), cinco africanas (Camarões, Marrocos, Nigéria, África do Sul e Tunísia) e quatro asiáticas (Irã, Japão, Coreia do Sul e Arábia Saudita).

O torneio foi marcado por goleadas, entre elas França 4 x 0 Arábia Saudita, Espanha 6 x 1 Bulgária, Holanda 5 x 0 Coreia do Sul e Argentina 5 x 0 Jamaica. A copa teve vários destaques, como Edwin van der Sar, Jaap Stam, Edgar Davids, Patrick Kluivert e Dennis Bergkamp da Holanda, Brian Laudrup e Michael Laudrup da Dinamarca, Gabriel Batistuta da Argentina, Davor Šuker da Croácia, Taffarel, Ronaldo, Rivaldo, Bebeto, Dunga, Cafu e Roberto Carlos do Brasil e Lilian Thuram, Marcel Desailly, Bixente Lizarazu, Laurent Blanc, Didier Deschamps, Youri Djorkaeff, Fabien Barthez e o destacado Zinédine Zidane da França.

A final da Copa do Mundo FIFA de 1998 foi disputada pela França, que havia eliminado a Croácia, a Itália e o Paraguai; e o Brasil, que havia eliminado a Holanda, a Dinamarca e o Chile. A partida foi realizada em 12 de julho às 21 horas, no Stade de France, com um público estimado em oitenta mil pessoas. Sob o apito do árbitro marroquino Said Belqola, Zinédine Zidane marcou duas vezes no primeiro tempo e Emmanuel Petit ampliou aos 48 minutos do segundo tempo, terminando a partida em 3 a 0, derrotando a seleção brasileira, então a última campeã do mundo e única tetracampeã da época. O capitão francês Didier Deschamps levantou a taça do primeiro título da França em Copas do Mundo. (Fonte: wikipedia.org)

Apagão de Ronaldo e da Seleção

Campeão mundial em 1994, o Brasil não disputou as eliminatórias. A preparação da equipe e a definição dos 22 jogadores que iriam à França foram feitas durante jogos amistosos, sem o ritmo de uma competição. A vitória por 2 a 1 sobre a Alemanha, fora de casa, deu a impressão de que o time estava no caminho certo. Um mês depois, porém, a derrota para a Argentina em pleno Maracanã abalou a confiança da torcida.

Pressionado, o técnico Mario Jorge Lobo Zagallo teve que engolir a inclusão de Zico no cargo de coordenador. E, a menos de dez dias do início da Copa, o atacante Romário foi cortado por causa de uma lesão na panturrilha. Quando diagnosticada pelos médicos da seleção, a contusão foi considerada leve, e Romário se recuperaria a tempo de disputar o torneio.

Poucos dias depois, no entanto, a comissão técnica caiu em contradição. Dessa vez, disse que a lesão era grande e que não seria curada em tempo hábil. Cortado, Romário voltou a jogar pelo Flamengo bem antes do fim da Copa. Foi a primeira das três mentiras brasileiras na campanha na França.

Sem o herói do tetra, a briga por um lugar no ataque aumentou. Cobrando uma vaga entre os titulares, Edmundo entrou em atrito com os tetracampeões Bebeto e Leonardo, acusando os companheiros de boicotá-lo em treinos e partidas amistosas.

A estreia contra a Escócia não foi das melhores. O Brasil saiu na frente logo no início, aliviando a tensão, mas não mostrou um futebol convincente. Só garantiu a vitória por 2 a 1 com um gol contra. No segundo jogo, Ronaldo, Rivaldo e Bebeto marcaram os gols brasileiros na fácil vitória sobre a seleção de Marrocos, o que garantiu a classificação para a fase seguinte.

A segunda mentira se revelou após a terceira partida. A derrota por 2 a 1 para a Noruega mostrou que a união da equipe, alardeada por jogadores e comissão técnica, não era tanta assim. Depois do resultado, inútil dentro da competição, os jogadores trocaram farpas e críticas publicamente.

Nas oitavas de final, uma goleada tranquila sobre o Chile, com dois gols de Ronaldo e outros dois de César Sampaio, até então o melhor jogador brasileiro. Diante da Dinamarca, brilhou a estrela de Rivaldo, que marcou dois gols na apertada vitória por 3 a 2.

Na semifinal, contra a Holanda, Ronaldo fez seu melhor jogo no torneio. Abriu o placar e perdeu muitas chances de matar o jogo na prorrogação. O papel de herói, todavia, ficou para o goleiro Taffarel, que defendeu duas cobranças holandesas na decisão por pênaltis e colocou o Brasil na final.

No dia da decisão, o atacante Ronaldo sofreu uma convulsão horas antes da partida. Examinado em uma clínica francesa, foi liberado para atuar pelos médicos. O episódio abalou a seleção brasileira, que ficou assustada e dividida sobre a escalação do jogador. (Fonte: uol.com.br)

Para o público, Ronaldo primeiro teve problemas no tornozelo. Depois, uma convulsão. Mais tarde, uma crise nervosa, disseram que teria “amarelado”. A verdade jamais foi esclarecida totalmente. Foi a terceira e última mentira brasileira na Copa.

O que aconteceu na partida decisiva não é mistério para ninguém. Diante dos donos da casa, o Brasil não conseguiu enganar. Comandada por Zinedine Zidane, a França gastou a bola e venceu fácil por 3 a 0.

Antes disso, o Brasil jamais havia perdido um jogo de Copa do Mundo por tamanha diferença de gols. Com os três gols sofridos, a defesa brasileira levou 10 gols no total, terminando a competição como a mais vazada entre as 32 seleções. Foi também a primeira vez, desde 1974, que o Brasil perdeu dois jogos no mesmo Mundial. E o título ficou em boas mãos.


.:: Brasil, Vice-Campeão ::.

Em pé: Taffarel, Rivaldo, Cesar Sampaio, Aldair, Junior Baiano e Cafu.
Agachados: Ronaldo, Roberto Carlos, Bebeto, Leonardo e Dunga, Tec: Zagallo
Crédito: www.copadomundo.uol.com.br
Elenco da Seleção Brasileira
Atleta Alcunha Clube J G P
01 GO Cláudio André Mergen Taffarel Taffarel Atlético (MG) 7 10 3
02 LD Marcos Evangelista de Moraes Cafu AS Roma (ITA) 6 0 2
03 ZA Aldair Nascimento dos Santos Aldair AS Roma (ITA) 6 0 3
04 ZA Raimundo Ferreira Ramos Jr. Júnior Baiano CR Flamengo (RJ) 7 0 1
05 MV Carlos César Sampaio Campos César Sampaio Yokohama Flügels (JAP) 6 3 1
06 LE Roberto Carlos da Silva Rocha Roberto Carlos Real Madrid CF (ESP) 7 0 1
07 MA Giovanni Silva de Oliveira Giovanni FC Barcelona (ESP) 1 0 1
08 MV Carlos Caetano Bledorn Verri Dunga Júbilo Iwata (JAP) 7 0 3
09 AT Ronaldo Luís Nazário de Lima Ronaldo Internazionale FC (ITA) 7 4 2
10 MA Rivaldo Vítor Borba Ferreira Rivaldo FC Barcelona (ESP) 7 3 1
11 MV Émerson Ferreira da Rosa Émerson Bayer Leverkusen (ALE) 2 0 1
12 GO Carlos Germano Schwambach Neto Carlos Germano CR Vasco da Gama (RJ) 0 0 1
13 LD José Carlos de Almeida Zé Carlos São Paulo FC (SP) 1 0 1
14 ZA Marcelo Gonçalves Costa Lopes Gonçalves Botafogo FR (RJ) 2 0 1
15 ZA André Alves da Cruz André Cruz AC Milan (ITA) 0 0 1
16 LE José Roberto da Silva Zé Roberto CR Flamengo (RJ) 1 0 1
17 MV Dorival Guidoni Júnior Doriv FC Porto (POR) 1 0 1
18 LE Leonardo Nascimento de Araújo Leonardo AC Milan (ITA) 7 0 2
19 AT Denilson de Oliveira Araújo Denilson São Paulo FC (SP) 7 0 1
20 AT José Roberto Gama de Oliveira Bebeto Botafogo FR (RJ) 7 3 3
21 AT Edmundo Alves de Souza Neto Edmundo AC Fiorentina (ITA) 2 0 1
22 GO Nélson de Jesus Silva Dida Cruzeiro EC (MG) 0 0 1
Coach: Mário Jorge Lobo Zagallo Zagallo Confederação Brasileira de Futebol
# Capitão da Seleção Brasileira: Carlos caetano Bledorn Verri “Dunga”.
# Página Oficial da FIFA: www.fifa.com/worldcup/teams/brazil
# Referência: wikipedia.org/1998-word-cup/squad

.:: Campanha Brasileira ::.

Primeira Fase – Grupo A – Primeira Rodada
10 de Junho, 12:30 hs – Stade de France, Saint-Denis – 80.000 pag
Brasil – Brazil 2 x 1 Escócia – Scotland
César Sampaio, 4′ (cab)
Tom Boyd, 73′ (contra)
Jogo 1 Jonh Collins, 38′ (pen)
Primeira Fase – Grupo A – Segunda Rodada
16 de Junho, 16:00 hs – Stade de la Beaujoire, Nantes – 35.500 pag
Brasil – Brazil 3 x 0 Marrocos – Morocco
Ronaldo, 9′
Rivaldo, 45+2′
Bebeto, 50′
Jogo 2
Primeira Fase – Grupo A – Terceira Rodada
23 de Junho, 16:00 hs – Stade Vélodrome, Marseille – 55.000 pag
Brasil – Brazil 1 x 2 Noruega – Norway
Bebeto, 78′ Jogo 3 Tore André Flo, 83′
Kjetil Rekdal, 88′ (pen)
Oitavas de Final
27 de Junho, 16:00 hs – Parc des Princes, Paris – 45.500 pag
Brasil – Brazil 4 x 1 Chile
César Sampaio, 11′
César Sampaio, 27′
Ronaldo, 45+1′ (pen)
Ronaldo, 70′
Jogo 4 Marcelo Salas, 68′ (cab)
Quartas de Final
3 de Julho, 16:00 hs – Stade de la Beaujoire, Nantes – 35.500 pag
Brasil – Brazil 3 x 2 Dinamarca – Denmark
Bebeto, 10′
Rivaldo, 25′
Rivaldo, 59′
Jogo 5 Martin Jørgensen, 2′
Bryan Laudrup, 50′
Semifinal
7 de Julho, 16:00 hs – Stade Vélodrome, Marseille – 54.000 pag
Brasil – Brazil 1 x 1 Holanda – Netherlands
Ronaldo, 46′
Penalidades
Ronaldo (Fez)
Rivaldo (Fez)
Émerson (Fez)
Dunga (Fez)
Jogo 6
4 x 2
1 x 1
2 x 2
3 x 2
4 x 2
Patrick Kluivert, 87′ (cab)
Penalidades
Frank de Boer (Fez)
Dennis Bergkamp (Fez)
Phillip Cocu (Perdeu)
Ronald de Boer (Perdeu)
Final
12 de Julho, 16:00 hs – Stade de France, Saint-Denis – 80.000 pag
França – France 3 x 0 Brasil – Brazil
Zinedine Zidane, 27′ (cab)
Zinedine Zidane, 45+1′ (cab)
Emmanuel Petit, 90+3′
Jogo 6
# Em 07/06 o Brasil venceu a Holanda nas penalidades por 4 x 2, na semifinal.
# Para acessar as escalações das equipes, por favor, clique na palavra JOGO.

.:: Os Jogadores – The Players ::.


.:: Deixe um Comentário ::.
Se você gostou desse post ou do site indique para seus amigo.
Deixe uma crítica ou uma sugestão.


Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Paulo Henrique Alves Nunes on 05/11/2015 at 17:54

    Analise a campanha das duas seleções Brasil e França o Brasileiro não assume o que faz mesmo perdeu o jogo parece que o povo brasileiro nunca assistiu final de Campeonato Brasileiro por exemplo é um jogo onde se ganha se perde tem que ter um vice-campeão houve penalidades para as duas equipes tanto o Brasil como a França durante a Copa do Mundo 1998 campanhas parecidas venceu a melhor Seleção a Seleção Francesa e a Seleção Brasileira ficou com o Vice-Campeonato Mundial em 1998 eu estou conformado com isso faz muitos anos e ocultam a medalha de Vice-Campeonato Mundial de 1998 da Seleção Brasileira de Futebol como se fosse vergonha ocultam premiação de Vice-Campeonato da Seleção Brasileira de Futebol Copa do Mundo 1998 como se fosse VERGONHA NACIONAL, e como explica esses Alemanha 7 Brasil 1 dentro do Brasil e ainda ser quarto colocado dentro do Brasil isso é VERGONHA NACIONAL meu nome Paulo Henrique Alves Nunes RG:30.800.810-8SSP/SP.

    Resposta

  2. Posted by emerson on 07/11/2015 at 20:06

    Realmente depois dos 7 x 1 este 3 x 0 deixou de ser feio!!!

    Resposta

  3. Posted by Bruno on 27/06/2016 at 18:45

    Agora eu pergunto…Pq esse cara comenta e coloca RG e nome completo ai em cima?

    Resposta

    • Posted by Paulo Henrique Alves Nunes on 28/02/2017 at 14:34

      Seleção Brasileira de Futebol 1994,1998,2002 fez comigo?Nem peidando alto no centro de formação de vigilantes MARAJOX em BAURU-SP deu um jeito no caso tive que arrumar a LUCILENE coisas da Seleção Brasileira de Futebol 1994,1998,2002.

      Resposta

  4. Posted by cezio on 12/03/2017 at 21:01

    A melhor seleção de todos os tempos!!!

    Resposta

Deixe um Comentário, uma opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: